BRASIL – País dos Povos Não Alcançados

O Brasil é um país de extrema riqueza étnica. As nações indígenas, européias e africanas têm produzido em nossa nação uma variedade e complexidade cultural igualadas por poucos países modernos.

Mais da metade do nosso povo é de origem européia (53%): portugueses, italianos, espanhóis e alemães. Outro segmento da nossa população é de origem africana (11%). Mais de um terço de nós, somos uma mistura de sangue europeu, africano e índio (34,8%). Entre esses três tipos o evangelho tem encontrado bastante receptividade. No entanto, o mesmo não acontece com os outros povos étnicos do Brasil. Há muitos povos dentro do Brasil que ainda não ouviram sobre Jesus e não possuem nenhuma parte da Palavra de Deus traduzida para sua língua. Em alguns casos, a resistência ao evangelho tem sido tão grande que eles não têm um igreja forte o suficiente para alcançar o restante do povo. Os principais povos não-alcançados do Brasil são os: indígenas, orientais e os muçulmanos.

1. Povos Indígenas – Hoje há no Brasil cerca de 315 mil índios espalhados em 251 tribos. Nenhuma dessas tribos possui a Bíblia completa em sua própria língua! Apenas 129 delas têm tido contato com o evangelho através de missionários evangélicos. Este complicado quadro acontece pelo resultado de três barreiras:

a. Barreira lingüística – Entre as tribos indígenas, fala-se mais de 180 línguas diferentes. Apenas 34 têm o Novo Testamento. Precisamos de mais obreiros dispostos a traduzir a Bíblia para as línguas indígenas. Isso exige muita dedicação e paciência, mas é imprescindível que o povo ouça e cresça na Palavra de Deus.

b. Barreira Geográfica – na maioria dos casos as tribos residem em áreas de difícil acesso, longe de cidades modernas ou até mesmo de estradas.

c. Barreira Política – a postura atual da FUNAI é a de vetar a entrada de missionários em muitas tribos.

  • 2007 foi ano de violência contra indígenas. Dados do Conselho Indigenista Missionário revelam que em 2007 foram assassinados 76 indígenas no Brasil. Em 2006, esse número havia sido de 48. O aumento é de quase 50%, e o número de 2007 é o mais alto já registrado pela entidade que defende os direitos de indígenas há mais de 40 anos no país. De todos os homicídios registrados, 48 ocorreram em um único estado, o Mato Grosso do Sul. Em abril, o Conselho lançará um relatório mais completo, com dados gerais sobre violação aos direitos indígenas, em que haverá dados sobre falta de atendimento de saúde, ameaças, desterritorialização e outros dramas vividos pelos povos originais.

2. Povos Orientais: A maior concentração de japoneses, fora do Japão, está no Brasil. Mais de um 1.400.000 japoneses, estão espalhados pelo Brasil todo, especialmente no interior do Estado de São Paulo. Um percentual muito alto dos japoneses é católico (60%). São poucas as missões que focalizam os japoneses, que hoje só contam com 80 igrejas evangélicas e 7 mil crentes adultos (menos de 1% da comunidade toda).Mais de 160.000 chineses moram no Brasil. Comparados aos grandes avanços do Evangelho na China, este povo tem mostrado pouca receptividade no Brasil.

3. Povos Muçulmanos – Talvez o povo mais resistente ao Evangelho, os muçulmanos têm imigrado ao Brasil principalmente do Oriente Médio. Crentes em Ala (Deus), o Alcorão (seu livro sagrado) e em Maomé (seu profeta), os muçulmanos negam a divindade de Jesus e até mesmo sua morte na cruz. Em 1980, o censo do IBGE mostrou que no Estado de São Paulo havia 5.427 libaneses e 1.950 sírios. Mas parece que dos anos 80 para cá, houve um crescimento significativo de árabes muçulmanos. E ninguém sabe ao certo quantos há no Brasil hoje. Uma reportagem na TV Globo em 1993 constatou a presença de pelo menos 55 mesquitas no Brasil. Muitos acham que hoje existam muito mais do que isso.

Vindos da Síria, da Arábia Saudita, do Líbano e da Palestina, os árabes muçulmanos já se dedicaram a espalhar o islamismo aqui no Brasil. Muitas vezes é possível ver missionários muçulmanos nas rodoviárias e aeroportos brasileiros fazendo suas orações voltados para Meca. Em 1993 os muçulmanos compraram um sítio em São Bernardo para construção de um “Centro Latino-Americano para o Treinamento de Missionários Muçulmanos”. Seguindo um plano ambicioso de islamizar a América Latina, virão missionários muçulmanos de muitos países árabes para serem treinados e enviados pelo continente. No Brasil os maiores redutos de árabes muçulmanos ficam em São Paulo, Belo Horizonte e Foz do Iguaçu.

Outros povos não alcançados dentro do Brasil
Os surdos/mudos podem ser considerados como um povo invisível (não facilmente de se notar) e também como um povo não alcançado. Em cada bairro, cidade, estado e país, temos uma estimativa que 1,5% da população da cada cidade ou país são de surdos. A igreja como instrumento de Deus, precisa de lançar requisitos e metas e estratégias para atuar nesta visão.

Fonte: Isejec Missões
Anúncios
Etiquetado , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: